Storytelling na prática: dicas de como implementar técnicas de narrativa

Storytelling na prática: dicas de como implementar técnicas de narrativa

Quer conquistar seus clientes, aumentar o valor do seu ticket médio e ainda garantir que o seu produto tenha alto engajamento nas redes sociais? Então você precisa conhecer o poder do storytelling. 

Usando técnicas de narrativa consagradas pelos grandes filmes (e pelos melhores empreendedores) é possível transformar o seu produto de um simples objeto em um verdadeiro item de desejo.

Quer ver como? Vamos explicar hoje mesmo. Fique confortável e aproveite a leitura.

Para começar, o que é Storytelling?

Storytelling é um termo em inglês que significa, literalmente, contando histórias. Entretanto, falando assim, pode parecer que seja algo complexo, mas na realidade é muito mais simples do que isso.

Veja, nós humanos somos apaixonados por histórias. Quando você chega em casa e diz para a sua esposa (ou para o seu marido) “você não vai acreditar no que aconteceu comigo hoje?!”. Esta simples frase é tão potente quanto a famosa “era uma vez”. 

Portanto, o Storytelling canaliza essa força presente nas histórias e direciona para produtos ou serviços (ou filmes, ou livros, ou narrativas). Enfim, com as técnicas certas é possível criar uma boa estratégia de storytelling e assim encantar o seu público.

Como implementar o Storytelling?

Usando as lições do livro StoryBrand, nós podemos contar uma história em 7 etapas distintas, veja:

  • O personagem;
  • Tem um problema;
  • E encontra um mentor;
  • Que lhe dá um plano;
  • Que o chama para ação;
  • Que evita o fracasso;
  • Ou que termina em sucesso.

Vamos explicar cada uma dessas etapas em detalhes. 

O personagem

O primeiro passo para desenvolver uma boa estratégia de Storytelling é escolher com eficiência o seu personagem principal. 

Atenção: o personagem não é a sua marca, não é o seu produto. O personagem é o seu cliente. Ou melhor, o personagem é a Persona que representa o seu consumidor. Após a escolha desta figura, vamos para o próximo item.

Tem um problema

Não existe história sem conflito, assim como não existe cliente sem problema. Você precisa saber o que o seu personagem deseja. O que essa Persona quer? Do que ela precisa? Quais são suas angústias?

Após responder estas perguntas, é hora de ir para o próximo nível do storytelling

Encontra um mentor

Já temos um personagem e este personagem tem um desejo, chegou a hora de aparecer o mentor. O mentor será o elemento que aponta a solução do problema. 

Por exemplo: o mentor de quem tem sede é um comercial de refrigerante, o mentor de quem quer malhar é o personal trainer da academia.

O mentor aponta a direção para a Persona.

Que lhe dá um plano

O plano é a ação proposta pelo mentor. Esse plano precisa ser o mais claro e mais simples possível, para que o personagem consiga seguir sem problemas. Então, é quando o Mentor diz: você quer ter mais disposição? Então precisa malhar.

Boas estratégias de storytelling têm um plano bem claro e específico, detalhado em etapas.

Que o chama para a ação

Não existe um plano se não existe uma ação. Decore isso, não existe Storytelling se não existe um caminho. É preciso que a Persona tenha um trajeto que deve ser percorrido.

Este trajeto pode ser tão curto quanto “vou comprar um refrigerante”, mas também pode ser tão longo quanto “vou me formar MBA de Marketing Digital”

Suas ações de marketing devem ter esse chamado para ação bem claro e específico nelas. 

Que evita o fracasso

O personagem precisa saber quais são os riscos de não seguir o plano proposto pelo mentor. 

Então, veja, uma pessoa sedentária que não segue o plano de malhar mais, proposto pelo mentor, corre o risco de adquirir problemas de saúde.

Apontar o fracasso é um caminho para engajar mais o seu público na sua estratégia de Storytelling.

Mas você também pode usar a próxima estratégia.

Que termina em sucesso

Se a sua marca não faz o tipo que investe no medo do consumidor, então você pode usar a estratégia de apontar o sucesso como uma forma de engajar o personagem.

Essa estratégia é muito usada por lojas de produtos Premium, como joias e relógios. Há sempre uma foto de alguém usando aquele produto, mostrando claramente o sucesso por trás da aquisição.

Como colocar o Storytelling na prática?

Muito bem, agora que você já conhece todas as etapas, deve estar se perguntando: Tá, mas como eu coloco tudo isso na prática? 

Vamos mostrar, é bem simples.

Imagine que você tem uma loja de óculos escuros e vai fazer uma publicação nas suas redes sociais. Usando o molde do storytelling a sua publicação ficaria assim:

“Sabe aquele seu óculos escuro do ano passado? Talvez a lente dele já esteja ineficiente para te proteger do sol (personagem é alguém que tem óculos, o mentor dá uma dica). Conheça os modelos Ultra Flex  (aponta um plano e chama para ação), com eles você estará protegendo as suas vistas (mostra o sucesso) e evitando inúmeros desconfortos causados por lentes mais antigas (mostra o fracasso). Acesse já o nosso site (CTA padrão)”

Viu só? É simples.

Aliás, este artigo todo foi escrito com base nas etapas do Storytelling.

Gostou da nossa dica de hoje? Então, continue acompanhando o nosso Blog.

Estamos sempre trazendo segredos e novidades sobre o marketing que gera resultados.

Agradecemos a leitura e até a próxima!

Vinicius Passos

CEO da Agência Poussée, empreendedor, formado em Publicidade e Propaganda e especialista em performance digital. Atuo há dez anos no desenvolvimento de estratégias de marketing e no gerenciamento de projetos para clientes com metas agressivas, gerando vendas e novas oportunidades de negócios.

Deixe uma resposta

Fechar Menu