Entenda a relação entre experiência e privacidade dos usuários!

Entenda a relação entre experiência e privacidade dos usuários!

Privacidade dos usuários é um assunto sério, especialmente em 2022. Com as novas tendências e políticas adotadas para o cuidado com dados pessoais, a condução de campanhas de marketing passa a ter novos desdobramentos. Até onde é possível ir, atualmente, respeitando quem acessa seus conteúdos? Primeiramente, a relação com potenciais leads se inicia em qualquer ponto de contato com a marca, e a interação deve seguir os limites desse público.

Formulários, senhas, cookies e outros recursos de segurança envolvem o consentimento dos usuários, que deve sempre ser respeitado. A adaptação das ferramentas de mensuração quando não há autorização dos usuários oferece novos desafios a serem explorados pelas marcas. Você sabe como tais assuntos se conectam?

Aproveite a leitura e saiba mais!

Leia também: Fazer anúncios no Google Ads não é tão simples quanto dizem

 

Por que a privacidade dos usuários se tornou tão importante?

Não é de hoje que as companhias têm buscado meios de estarem em contato com os clientes de maneira mais segura e confiável. A privacidade dos usuários se relaciona às experiências que esses consumidores têm nas plataformas digitais das empresas e às permissões que os mesmos concedem.

Com novas determinações impostas no país, o cuidado com os dados pessoais passou a ser ainda mais relevante. Uma vez que as regulamentações sobre o tema estão em constante mudança, é preciso que as marcas se atentem ao consentimento dado pelos usuários.

Esse, aliás, é um assunto que merece atenção. Respeitar o que os consumidores aceitam ou não na coleta de informações pessoais é o melhor caminho para estabelecer uma relação de genuína confiança entre as partes. Em 2022, essa é uma das premissas para quem coloca o cliente no centro das ações corporativas. Esse é o seu caso?

Também no Blog: Preciso melhorar meu conteúdo! Como destacar meu Inbound da concorrência

 

Soluções integradas, eficientes e dinâmicas já são uma realidade

Existem plataformas que dinamizam o processo de consentimento e autorizações referentes à privacidade dos usuários. Um ponto que vale ser abordado é a clareza que as empresas têm quando se trata de pedirem permissão para utilizarem os dados coletados. Aqui, é fundamental que o consumidor saiba como suas informações serão convertidas e aproveitadas.

Nesse sentido, é importante que o seu negócio respeite as preferências dos usuários em todas as áreas do site. É por essa razão que integrar políticas se tornou tão viável, já que as soluções precisam trabalhar de maneira conjunta. O comportamento de quem compra nunca valeu tanto mas, nos dias de hoje, a captação de informações pode ser mais desafiadora.

Os grandes do Vale do Silício concordam

“Nós não achamos que você deveria trocar um serviço que você acha que é gratuito, mas, na verdade, tem um custo muito elevado, algo que ocorre nesses tempos em que estamos armazenando dados sobre a nossa saúde, nossas finanças e nossas casas em nossos dispositivos.” – Essa frase é de Tim Cook, CEO da Apple 

Soluções seguras e eficientes com ênfase na privacidade dos usuários também podem ser integradas a ferramentas de mensuração adicionais. As conversões otimizadas, por exemplo, podem ser o ponto de partida para a observação de parâmetros que conduzam a uma melhor experiência do usuário. O resultado é o uso de anúncios e campanhas mais funcionais, sempre com recursos adaptados a partir do respeito ao consentimento fornecido.

No dia a dia, é imprescindível solicitar apenas os dados necessários. Além disso, utilizar apenas as informações que têm origem comprovada faz toda a diferença para o marketing digital e políticas mais assertivas. Independente das soluções escolhidas, uma cultura fiel à privacidade dos usuários compreende a transparência na rotina corporativa.

Quando se pensa na confiança criada ao longo das etapas do funil de vendas e dos pontos de contato com potenciais clientes, surge outra dúvida. Como o lead qualificado se relaciona a um cuidado especial com os dados? Na verdade, são qualificados os leads que interagem por vontade própria e têm suas perspectivas respeitadas pela empresa. 

Leia em seguida: Dicas pouco conhecidas de Inbound Marketing

 

Profissionais de marketing: surge uma nova necessidade no mercado

Se adaptar aos novos parâmetros de referência de dados e privacidade dos usuários compreende, para os profissionais de marketing, saídas inéditas em variadas situações. Na verdade, quando as empresas deixam as preferências dos consumidores prevalecerem, a condução das campanhas pode se apoiar em outros aspectos para mensuração.

Enxergar o lead como parte central do processo envolve medidas mais transparentes. A coleta de dados deve ser esclarecida para quem visita sua página, para que o marketing digital possa se apoiar em premissas confiáveis e estruturadas. A flexibilidade dessa ferramenta é indispensável.

Respeitar a privacidade dos usuários tem relação direta com a confiança que eles manifestam quando acessam a sua página. Desse modo, a criação de campanhas pode evoluir para ferramentas diferenciadas de mensuração, priorizando a experiência do usuário. Você sabe dizer de que forma o seu negócio conduz as práticas de privacidade e coleta de dados? Comente!

Precisa de ajuda para turbinar o Marketing da sua empresa? Entre em contato conosco. Teremos o maior prazer em ajudar.

 

Agradecemos a leitura e até a próxima! 

Suzana Chiodo

Co-founder da Agência Poussée, empreendedora, formada em Publicidade e Propaganda, especialista em branding e construção de marcas. Criei a Poussée para ajudar marcas a alinharem seu negócio e comunicação a partir do propósito. Meu objetivo é provocar a transformação de negócios e impactar em seu crescimento de forma humana, responsável e totalmente focada em performance.

Deixe um comentário

Fechar Menu