Fazer ou não fazer o chatbot?

Fazer ou não fazer o chatbot?

Estudos mostram que em futuro próximo o primeiro contato entre consumidores e empresas será virtual

Um estudo recente da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm) apontou que mais de 70% dos consumidores brasileiros preferem entrar em contato com uma empresa por um meio digital, um chat inteligente e dinâmico (Fonte: http://www.dci.com.br/opiniao/assistentes-virtuais-vieram-para-ficar-id615319.html). Essa tendência deve crescer nos próximos anos, por se mostrar eficaz para o consumidor e econômica para o gestor do empreendimento.

O bot não necessita de reciclagem profissional: uma vez estruturado, não vai cometer erros humanos. Outra característica interessante desses robôs virtuais é que eles não precisam de estímulo para executar tarefas e processos sendo, portanto, boa maneira de evitar prejuízos por ausência de colaboradores ou processos trabalhistas.

Com tantos recursos tecnológicos disponíveis, basta um pouco de criatividade para inovar o negócio com o auxílio dos bots. No setor de alimentação, algumas empresas estão implantando chats com receitas de culinária. Além de tirar dúvidas dos consumidores, os bots oferecem o passo a passo de pratos que levam os ingredientes oferecidos pela marca, o que é uma forma de fidelizar o consumidor e mantê-lo sempre próximo. A chave para muitas realizações é conhecer ao máximo o público-alvo, a fim de atender demandas e acompanhar tendências.

Os chatbots economizam tempo e investimentos em recursos humanos, possibilitando margem para contratação de profissionais mais especializados e com tempo para dedicar a ações mais estratégicas e rentáveis.

Se mesmo assim a implantação de um chatbot ainda causar receios, uma dica de boa parte dos consultores é começar dentro de casa: experimentar o bot para comunicação entre funcionários e auxílio a processos internos. Assim, essa experiência pode fornecer mais informações sobre o funcionamento da ferramenta e a sua aplicabilidade no empreendimento.

O mercado está se modernizando e players que não acompanharem essa reviravolta podem ficar no limbo. Se ainda está em dúvida ou pretende criar um bot para sua empresa, procure uma agência especializada e evite prejuízos e problemas relacionados à comunicação. Isso porque a interação virtual proposta pelos bots tem tudo a ver com as tendências de modernização do mercado, mas vale dar atenção aos detalhes.

Co-founder da Agência Poussée, empreendedora, formada em Publicidade e Propaganda, especialista em branding e construção de marcas. Criei a Poussée para ajudar marcas a alinharem seu negócio e comunicação a partir do propósito. Meu objetivo é provocar a transformação de negócios e impactar em seu crescimento de forma humana, responsável e totalmente focada em performance.
Post criado 20

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo